Brasil está aumentando o apoio de veículos elétricos

Uma das barreiras que o Brasil enfrentou ao tentar transição para veículos mais limpos é a falta de incentivos para novas tecnologias. Na verdade, enquanto há uma infinidade de alternativas aos veículos a gasolina disponíveis – incluindo veículos elétricos produzidos inteiramente no Brasil para tecnologia importada e nova – eles permanecem em grande parte permanecem caros e inacessíveis no Brasil.

Duas iniciativas recentes, no entanto, estão trabalhando para diminuir o custo dos veículos mais novos e aumentar o número de veículos que circulam pela eletricidade. Como qualquer parte da legislação, as contas enfrentam o escrutínio administrativo, mas mostram promessa de se tornar lei e apoiar uma frota de veículos mais limpa no Brasil.

Aumentando o número de veículos elétricos importados

Na semana passada (22 de outubro), a Comissão de Meio Ambiente, Proteção ao Consumidor e Monitoramento do Senado Federal aprovou o Senado 174/2014, que isenta veículos elétricos e veículos que funcionam com pelo menos 30% de biodiesel que são fabricados no Brasil a partir do IPI ( um imposto sobre produtos industrializados).

Além disso, a conta levanta o imposto de importação sobre esses fabricantes do estado do RJ ao comprar peças (como baterias elétricas) que não possuem equivalente doméstico. Com efeito, o projeto de lei 174/2014 do Senado procura reduzir o custo de produção de veículos elétricos e “mais ecológicos”, o que também reduziria os preços para os consumidores.

Avançando, o projeto de lei será revisado pelo Comitê de Assuntos Econômicos do Senado do Brasil, onde será aprovado, rejeitado ou modificado. Se for aprovado, ele vai para a Câmara dos Deputados para ser sancionado ou vetado pelo presidente.

ipva rj

Dois dias após a aprovação do projeto de lei do Senado, o Comitê Executivo de Gestão de Câmaras de Comércio Exterior anunciou boas notícias para quem está interessado em veículos elétricos no Brasil. Ao ampliar o impacto do projeto de lei do Senado, o Comitê aprovou um projeto de resolução que permite que veículos elétricos estejam isentos de algumas taxas de importação.

Abrindo caminho para veículos elétricos no Brasil

De fato, na proposta, os veículos de células elétricas ou de combustível serão tributados a uma taxa menor do que os atuais 35 por cento. A nova taxa de imposto está em negociação e será determinada em novas revisões da resolução, mas parece que vai diminuir o custo de importação.

A Camex (Conselho de Comércio Exterior do Brasil) revelou que “a decisão foi tomada após um extenso debate sobre a questão, e a medida busca elevar o Brasil com novas tecnologias, fornecendo veículos de consumo com alta eficiência energética, baixo consumo de combustível e emissões reduzidas. Tais medidas estão alinhadas com a política de desenvolvimento de novas tecnologias de mobilidade e atraem novos investimentos para a produção doméstica desses veículos “.

Ao contrário do Bill do Senado, esta resolução só precisa da assinatura do Ministro Armando Monteiro (Secretaria de Indústria, Desenvolvimento e Comércio) para se tornar lei.

O transporte é o emissor de gases de efeito estufa de mais rápido crescimento (GEE) de qualquer setor em todo o mundo. Além disso, no Brasil, o transporte continua sendo o maior emissor de GEE relacionado à energia, contribuindo com mais emissões do que os setores industrial e residencial combinados. https://www.facebook.com/carrosd0brasil/posts/2008710892691945

Os veículos elétricos – particularmente porque mais de 80% da eletricidade do Brasil é renovável – podem oferecer uma maneira viável de diminuir as emissões de CO2 no Brasil, mas aumentará ainda mais a saúde pública nas cidades. A redução local nos poluentes do ar é particularmente importante porque as emissões do tubo de escape são reduzidas a zero para veículos elétricos com bateria e veículos elétricos para células de combustível.